Logo Warface

Finalista do Open Cup – Saiba mais sobre o iNethelsa

2018-01-19 18:00:15 - eSports

Ao ver o potencial do cenário competitivo de Warface, lá em 2014, o Iago Lima não pensou duas vezes antes de iniciar sua primeira partida. Seguindo um rigoroso esquema de treinamentos diários, o iNethelsa se tornou um nome a ser temido dentro das partidas e também fonte de inspiração para quem sonha em participar de campeonatos.

E antes que o iNether e seus parceiros da Black Dragons (antiga Whos.Next), partissem para o outro lado do globo, reunimos a galera para um bate-papo especial. Veja só o que saiu dessa conversa com o Sniper do Time:

 

A gente sabe que o arsenal de Warface é bem extenso. Mas qual é aquela arma que sempre terá um espaço garantido no seu coração e no seu inventário?

A Scout. O motivo dessa escolha é que ela é uma arma que ultimamente tem tankado menos que a AX-308. Sem contar que a scope dela é muito rápida, me dando motivo para abrir a mira e atirar rapidamente em momentos em que poderia acabar sendo surpreendido.

 

Agora, na hora de juntar o time e botar pra quebrar, qual é o mapa que você sempre faz questão de jogar?

O District. Ele é um mapa a ser trabalhado, que exige tanto skill individual quanto TeamPlay. Meu pixel favorito é o do trilho, onde é necessário ter um bom reflexo e noção de tempo para conseguir pegar os inimigos pelos pés.

 

Agora, de todas as missões Cooperativas que estão disponíveis no jogo, qual é a que mais chama a sua atenção?

Com certeza a Chernobyl.  Com este novo modo, eu me sinto surpreendido pelas inovações e pela qualidade de imagem dos cenários. Existe toda uma história por trás dessa missão. Acho muito legal o pessoal trazer acontecimentos da vida real para dentro do jogo. Isso demonstra respeito e uma grande mente aberta.

 

E quando está longe do PC, o que você mais gosta de fazer? Você tem algum hobby específico?

Existem duas coisas que gosto de fazer bastante: ir ao cinema e praticar artes marciais. Hoje em dia eu faço Kung Fu no estilo louva-a-deus do sul. Quando estou praticando essa arte marcial, eu me desligo do mundo e mantenho o foco apenas nisso. Eu me sinto livre e zen.

 

Qual seria o talento que te define?

Em todo jogo de FPS eu consigo me sobressair. Tenho uma boa visão e noção de jogo e, com o tempo, começo adquirir mais habilidade. Consigo me adaptar bem e sempre inovo nas minhas práticas. Posso ser prático em outras classes, mas a que me destaco bem é a Sniper.

 

E o que você almeja para o futuro?

Ser reconhecido por todos. Sempre quis ter grande influência e atingir o máximo de pessoas possível com minha perseverança e humildade. E com isso, pretendo trazer à tona a habilidade que os outros possam ter. Sempre procuro ser uma pessoa alegre, que traz felicidade para as pessoas ao meu redor. Além de, claro, ter o sonho de ser rico. (risos)

 

Pra finalizar, deixe uma dica pra galera que pensa em fazer parte do cenário competitivo.

Jogar em equipe pode não ser uma tarefa fácil quando você é tímido e tem vergonha. Procure sempre se extravasar e tirar isso de você. Você, com certeza, notará uma diferença enorme, tanto consigo mesmo quanto para as pessoas ao seu redor. Isso fará com que os outros se sintam à vontade com a sua pessoa. Além disso, procure sempre melhorar a sua mira quando estiver jogando para treinar. Não jogue apenas por jogar.

 

Fique de olho para mais entrevistas com os finalistas da Open Cup!

Equipe Level Up